Ministério da Saúde
PROJETO REFORSUS  DATASUS

Rede Nacional de Informações em Saúde - RNIS

Capacitação do Profissional de Informações e Informática em Saúde


ESTRATÉGIAS PARA A CAPACITAÇÃO EM INFORMAÇÃO E INFORMÁTICA EM SAÚDE PARA OS TRABALHADORES DO SUS NO PROJETO RNIS: SÍNTESE DAS ATIVIDADES DO GRUPO DE TRABALHO CRIADO PELO FÓRUM DOS COORDENADORES ESTADUAIS

 

 

A implementação de estratégias conjuntas entre os Estados para a capacitação em informação e informática em saúde para o SUS, no Projeto RNIS, mostra-se oportuna e adequada, uma vez que:

 

Partindo dessas considerações, o Grupo de Trabalho constituído durante a reunião do Fórum dos Coordenadores Estaduais do Projeto RNIS, realizada nos dias 03 e 04 de maio, em Brasília, reuniu-se nos dias 16 , 17 e 31 de maio e 01 de junho, no Rio de Janeiro, ocasião em sistematizou algumas questões, com vistas a definição de estratégias para a composição e desenvolvimento de um Plano Nacional de Capacitação em Informação e Informática em Saúde que oriente as atividades no conjunto dos Estados e Municípios.

 

PRINCÍPIOS GERAIS:

 

CARACTERIZAÇÃO DA ESTRATÉGIA DE EAD:

Conteúdo dos temas

 

Tema 1: Novos processos de gestão e o uso da Informação

A gestão em Saúde no contexto do SUS.

O papel da informação no planejamento, programação e execução das ações;

O uso da informação no processo decisório na gestão em saúde.

A informação como insumo no processo de decisão.

Informação como elemento de comunicação entre parceiros/interlocutores.

Quando se usa a informação estruturada? Agregando valor de uso à informação.

A decisão baseada na informação: decisão informada/democrática/ participativa.

Tecnologias de Informação: seu impacto na gestão

A mitificação da informática.

Ferramentas de informática para microcomputadores.

O impacto da Internet no processo dos Sistemas de Informações em Saúde (SIS).

A evolução da informática em saúde no Brasil.

Sistema de Informações Geográficas.

Sistemas Gerenciais de Informação.

Fontes de Dados: Principais Sistemas de Informação de Saúde.

Cardápios mínimos padronizados nacionalmente de informações/indicadores (IDB, indicadores de atenção básica, sala de situação, etc.)

Os sistemas de monitoramento da execução das ações;

Tratamento de Dados: Construção de Indicadores.

Estudo de casos.

TABWIN, TABNET, EPI-INFO.

Processos e recursos necessários para a produção e disseminação da informação em saúde.

Infra-estrutura;

Recursos humanos;

Condições objetivas de trabalho.

Os indicadores de gestão, estrutura e resultado;

Os princípios éticos orientadores da gestão da informação em saúde;

Padrões de Representação da Informação em Saúde.

RNIS e RIPSA no contexto da informação em saúde;

 

Complemento: O Grupo de Trabalho disponibilizará para o conjunto dos estados a relação de cursos e tutoriais existentes para atender à demanda de capacitação em informática básica.

 

Tema 2: (teórico) Concepção, estruturação e conceitos de Sistema de Informação em Saúde / Metodologias de Tratamento e Análise da Informação em Saúde

Aspectos conceituais e características do dado e da informação;

Definição dos fundamentos para a construção do Sistema Local de Informações desejável a ser montado: usos, conteúdos, usuários e interações necessárias para o seu desenvolvimento;

Abordagem qualitativa da informação; crítica e resgate dos dados: coleta, processamento, decisão, análise e controle;

Compatibilização de banco de dados: padronização de variáveis e procedimentos (conceitos e parâmetros), cadastros;

Organização e apresentação dos dados:

ordenação;

agregação; distribuição de freqüência;

condensação: medidas de tendência central e dispersão;

apresentação tabular e gráfica

Metodologia de análise espacial e geoprocessamento;

Sistemas de informações : SIM; SINASC, SINAN, SIA, SIH, SIAB, SIOPS: abrangência, fidedignidade, limitações, aprimoramento; outras bases de dados;

Análise crítica da produção, disseminação e gestão das informações em geral, no Brasil, e sua relação com o processo informacional em saúde – aspectos teóricos;

Plano referencial básico da gestão da informação em saúde;

 

Tema 3: Informação no planejamento e no controle social do SUS

Aspectos conceituais sobre territorialização: vigilância à saúde; eqüidade; acesso; problemas; ator social; intersetorialidade; distrito sanitário; território; área de abrangência e área de influência; micro-área de risco;

O papel da informação no planejamento, programação e execução das ações;

Os sistemas de monitoramento da execução das ações;

Os indicadores de gestão, estrutura e resultado;

Democratização da produção e uso da informação para o controle social;

As formas e instrumentos de disponibilização das informações para os diferentes segmentos sociais (veículos, linguagem e acessibilidade)

Papel da informação no planejamento e no controle social; descentralização, regionalização e territorialização;

Racionalização dos recursos;

Regulação.

 

Tema 4: análise da situação de saúde

Aspectos epidemiológicos, financeiros, demográficos, territoriais, ambientais, de saneamento, oferta de ações e serviços, que caracterizam a situação de saúde.

Conceitos básicos de dinâmica populacional; composição da população por categorias demográficas e sócio-econômicas; composição da dinâmica demográfica com ênfase para a mortalidade e seus diferenciais no tempo e no espaço e situação sócio econômica; abordagem das transições demográficas; cálculo de indicadores;

Conceitos, categorias de análise, epidemiologia em serviços;

Indicadores: cálculo, importância, qualidades e análise;

Tipos de indicadores: relativos as condições do meio, atividades e serviços e as condições de saúde da população;

Indicadores de avaliação de serviços: estrutura, processo e resultado;

Indicadores de dados básicos de saúde;

Análise de indicadores;

Epidemiologia analítica e outros modelos de análise;

Indicadores sintéticos e análise espacial;

Outras metodologias de análise: análise estratégica, análise situacional;

Análise de dados considerando a territorialização na vigilância à saúde, equidade, acesso, problemas de saúde, intersetorialidade, áreas de abrangência e áreas de influência dos serviços e micro-áreas de risco.

Estudo de caso: reconhecimento da área de abrangência da Unidade de Saúde escolhida para trabalho de campo; elaboração de roteiro; identificação e na análise dos principais problemas relacionados ao território, a partir das informações disponíveis;

 

Tema 5: Processo de produção e crítica da informação em saúde

Problemas e perspectivas no processo de produção da informação (aspectos operacionais, fluxos, periodicidade, qualidade, cobertura) do ponto de vista da gestão do SUS e do Controle Social;

Análise crítica da produção, disseminação e gestão das informações em geral, no Brasil, e sua relação com o processo informacional em saúde – aspectos técnicos e operacionais;

Os princípios éticos orientadores da gestão da informação em saúde

perspectivas, avanços e limites atuais dos SIS (instrumentos de coleta, integração, ...);

apropriação e uso da informação dos SIS pelos sistemas de saúde descentralizados/ de base territorial;

Perspectivas da Internet (RNIS) como estratégia de organização, acesso, captação e disseminação de informações em saúde.

 

Tema 6: Comunicação e Disseminação da Informação.

Política de informação e comunicação – aspectos operacionais

Conceitos de dado oficial, estatísticas e verdades

Comparabilidade das informações divulgadas

Informações além dos SIS – promoção da saúde, direitos sanitários

Interfaces com comunicação e outras áreas

Estratégias de disseminação de informações: salas públicas de acesso, quiosques, salas de situação virtuais, etc.

Divulgação e análise de experiências práticas

Aspectos éticos da comunicação e da disseminação da informação

 

Coordenação e custo dos temas:

Tema 01 (RJ) Previsão de custos: R$ 200.000,00

Tema 02 (PR) Previsão de custos: R$ 80.000,00

Tema 03 (BA) Previsão de custos: R$ 80.000,00

Tema 04 (PB) Previsão de custos: R$ 120.000,00

Tema 05 (TO) Previsão de custos: R$ 80.000,00

Tema 06 (RS) Previsão de custos: R$ 80.000,00

Metas: contratação dos consultores até 30 de junho e entrega dos produtos até 30 de agosto.

OBS.: Os custos serão cobertos com os recursos ainda existentes nos projetos de vários Estados e por um Termo de Referência a ser organizado pela Coordenação Nacional. A seleção dos consultores será organizada pelos responsáveis de cada tema, respeitando os critérios definidos pelo GT, as normas dos bancos financiadores e as particularidades de cada Estado. Estarão sendo estudadas formas de formalização da cooperação entre os vários Estados financiadores, com vistas a flexibilizar a utilização dos recursos e regularizar essa cooperação.

A estrutura operacional dos conteúdos dos temas deverá ter um coordenador, definido a partir de um dos conteudistas e a coordenação geral de conteúdo do curso como um todo será realizada pelos integrantes do próprio GT, como forma de minimizar o risco de fragmentação, redundância e incoerência de referências conceituais.

A integração e a seqüência lógica dos temas será operacionalizada a partir de oficinas entre os coordenadores dos próprios temas. Na carga horária de cada coordenador serão acrescidas 12,5 horas/mês para três meses de atividades de padronização técnica dos conteúdos elaborados e participação nas atividades do GT.

Carga horária dos temas: (40h de WEB para os temas 02, 03, 05 e 06; e 60h de WEB para os temas 01 e 04);

Serão previstas atividades de capacitação e acreditação para os estados, instituições formadoras e outros, principalmente nos contratos dos conteudistas, de forma a que possam oferecer certificação, bem como a oferta de atividades complementares para o curso como um todo ou de alguns temas.

 

Perfil dos conteudistas:

disponibilidade de tempo (pré-requisito básico)

Experiência em gestão na área de saúde

0 a 2 anos de experiência 0 ponto

2 a 4 anos de experiência 1 ponto

5 a 7 anos de experiência 2 pontos

8 a 12 anos de experiência 3 pontos

mais de 12 anos de experiência 4 pontos

Experiência profissional na área de informação e informática em saúde

Igual ao item anterior

Titulação acadêmica

Graduação exclui

Especialização 1 ponto

Mestrado 3 pontos

Doutorado 5 pontos

Experiência multidisciplinar

Cada área de pós-graduação vale 01 ponto (até o limite de 04 pontos)

Consultorias profissionais na área de informação e informática em saúde

01 ponto para cada consultoria com mais de 60 horas até o máximo de 04 pontos

Participação docente em cursos de Saúde Pública

01 ponto para cada disciplina (coordenação) em especialização

02 pontos para cada disciplina (coordenação) em mestrado

03 pontos para cada disciplina (coordenação) em doutorado

máximo de pontuação deste item: 06 pontos

Elaboração de material instrucional e tutoria em ensino à distância

2 pontos para cada material instrucional elaborado

1 ponto para cada tutoria

máximo de pontuação deste item: 06 pontos

Experiência docente em informação e informática em saúde

01 ponto para cada disciplina (coordenação) em especialização

02 pontos para cada disciplina (coordenação) em mestrado

03 pontos para cada disciplina (coordenação) em doutorado

máximo de pontuação deste item: 06 pontos

Experiência docente em Ciências da Informação

01 ponto para cada disciplina (coordenação) em especialização

02 pontos para cada disciplina (coordenação) em mestrado

03 pontos para cada disciplina (coordenação) em doutorado

máximo de pontuação deste item: 06 pontos

Publicações na área da Informação e Informática e/ou da Saúde Pública

01 ponto para cada artigo publicado em periódico indexado ou capítulo de livro

02 pontos para cada livro publicado

máximo de pontuação deste item: 06 pontos

Desenhistas instrucionais:

prioridade para os critérios de experiência comprovada em projetos de educação à distância via Internet, na área da saúde e de educação

O projeto deverá ter um coordenador de desenho instrucional como forma de garantir a unificação de concepção pedagógica entre os temas.

Ilara organizará a seleção para o tema 1, que servirá de parâmetro para a discussão sobre esse assunto na próxima reunião.

Programadores/WEB designers:

Critério: leveza e simplicidade da página (permitindo qualidade e agilidade de acesso, padronização). Discussão avançará na próxima reunião.

Gerenciador. Requisitos desejáveis: cadastramento de alunos, independência de browser/plataforma, facilidades para discussão entre alunos/tutor/gerente, infra-estrutura acadêmica/secretaria. Avançar na discussão no próximo encontro do GT. Priorizar a discussão da oportunidade de exigir a operação em free ware.

 

OPERACIONALIZAÇÃO:

Cronograma:

Próxima reunião nos dias 04 e 05 de julho, no DATASUS/RJ, compondo-se de uma oficina de capacitação em tecnologias de ensino via WEB e uma reunião do GT com os conteudistas coordenadores de tema. A capacitação será realizada por um serviço contratado, cuja proposta estará sendo organizada pela Nádia e será financiada pelo DATASUS. A capacitação deverá orientar as definições operacionais para os conteudistas. Nessa oficina serão finalizadas as questões referentes à contratação dos demais conteudistas e dos demais consultores necessários.

Metas para a próxima reunião:

finalizar os termos de referência e a seleção de todos os conteudistas e demais consultores

avançar na definição do sistema de gerenciamento e de tutoria/implementação

capacitar o GT na tecnologia de ensino a distância via WEB (oficina com instrutores contratados e com os conteudistas coordenadores de tema)

relatar e discutir os encaminhamentos da reunião a ser convocada pelo DATASUS com os representantes do GT para discussão das tecnologias de gerenciamento de ensino a distância por WEB

 

LISTA DE E-MAILS: rnis-cap@datasus.gov.br (apenas para os membros do GT de Capacitação)

Ezequiel: ezequiel@datasus.gov.br

Alcindo: rnis@saude.rs.gov.br, alcindo@saude.rs.gov.br

Lindemberg: usp@saude.pb.gov.br, ses-pb@funape.ufpb.br

Nádia: nadia@pr.gov.br

Márcia: marcia@fhdf.gov.br

Alexandre: alexandre.freitas@saude.gov.br

Liliana: liliana@saude.to.gov.br

Auxiliadora: dora@saude.ba.gov.br

Marina: cis@saude.sp.gov.br

Ilara: ilara@saude.rj.gov.br ; ilara@ensp.fiocruz.br

Antonio Fernando: afgdias@saude.rj.gov.br

Scultori: scultori@datasus.gov.br

Lúcia: lucia.modesto@saude.gov.br


Versão do Documento em Word 97

Home Page